0

Juntando as escovas| Por trás de uma noiva

Meus amores e amoras, tudo bem? Espero que sim, comigo tudo vai bem 😛 Lembram que prometi novidades no blog? Então, aqui estou eu! Hoje, teremos estreia aqui no blog! Assim do nada? Como assim?  A partir de hoje, começarei uma contagem regressiva para um passo muito importante na minha vida: VOU CASAR!!!!! Então, acho que isso explica e muito os meus sumiços hahaha, fora o mestrado ainda tinha o casamento, imaginem a correria aqui desse lado da telinha. E, agora que 90% das coisas já estão encaminhadas, agora que já apanhei muito nessa vida de noiva em todos os preparativos, agora sim, estou preparada para escrever sobre hahahaa.  Então, sejam bem vindos (as) a JUNTANDO AS ESCOVAS. 

Aquele dia do “SIM” ainda ressoa na cabeça, foi um dos dias mais felizes da sua vida, mas aí a ficha caí quando você se dá conta de que a partir de então, uma carga de emoções e sentimentos surgirão a cada detalhe que começa a ser planejado. Há horas que você está super tranquila e feliz, mas tem momentos em que você acha que vai explodir e não conseguirá dar conta de tudo (então vá logo se preparando). A cada dia a menos para o grande dia, os pesadelos se tornam mais frequentes…os inconvenientes também e a única coisa que você consegue pensar é : “por favor, me dêem um tempo, eu só quero viver meu momento”. Ok. VIVER O MOMENTO. Essa é a frase que a gente mais deseja ver satisfeita, mas, antes disso, vem  um milhão de coisas: pesquisar e achar fornecedores, negociar, escolher vestido, o tema do casamento, a burocracia do cartório,  a escolha do buffet, arrumar a casa nova, lista de convidados, planejar viagem, economizar, planejar, lidar com os inconvenientes e ainda por cima, dar conta do trabalho e dos estudos (sério, sou do tipo que defende uma licença noiva hahaah) E as pessoas olham para você em meio a correria, dizendo que você anda muito estressada, pedindo satisfação porque não foi convidado/a, fazendo perguntas desagradáveis, exigindo que você esteja sempre feliz e sorridente. Poucas serão as que vão se oferecer para ajudar, poucas serão as que vão querer conversar sobre o que você sente. Saber o que realmente se passa com você, aquilo que ninguém vê.

Existe o MEDO. De repente, você é a mulher mais feliz do mundo, afinal, casar é sempre um sonho. Mas, fica com um pouco de medo, de não saber lidar com as coisas da casa, de não saber lidar com as marés baixas do casamento, de não conseguir lidar com as manias do marido que antes do casamento não eram tão absurdas para ti, de ter saudades de casa, de dar tudo errado no dia do casamento e nem consigo mesma…E isso é assustador, é o seu sonho virando realidade e você ainda não sabe bem como administrar tudo isso. A maioria das pessoas esquecem que há esse lado, só  enxergam o lado de doces e festa, acham que não há lágrimas no processo. E isso não é exagero,  e o que  acontece: passamos a nos sentir sozinhas em meio a tanta coisa. Só esperando para VIVER O MOMENTO…

Existe toda uma EXPECTATIVA em torno do grande dia, até porque ele estará nas mãos de outras pessoas: será que se lembrarão da  lista de músicas que você escolheu? será se todos os convidados irão? será se vão gostar da comida? será que vão lembrar de liberar as bebidas? será que a decoração estará conforme planejado? será que tudo vai combinar? será que vão lembrar de tirar aquela foto que você falou que queria? Existe toda uma expectativa para cada dia antes e cada dia depois. Essa expectativa gera ansiedade, a ansiedade mexe com seu psicológico e o psicológico com os hormônios e por aí vai…

Existe ALEGRIA. Aliás, as pequenas alegrias que juntas, valem todo o esforço. Alegria de ter os convites prontos, de achar o vestido ideal, de escolher as lembrancinhas, de pensar, comprar ou fazer cada detalhe da nova casa, de dividir com o noivo cada detalhe já organizado, de tê-lo te acompanhando em algumas das pesquisas e fechamento de contrato, de ganhar aquele presente seguindo de um “pensei que isso combinava com vocês e a vida nova”, de ter as madrinhas dizendo “calma, vai dar certo”, de escolher cada detalhe do grande dia, de receber amor e carinho naquele dia bad

Existe RAIVA. Principalmente com perguntas desagradáveis do tipo “você não vai me convidar?”, ou aquelas pessoas que param de falar com você porque não foram convidadas (ainda não vi um casamento em que deu para convidar todas as pessoas que alguém queria), das pessoas acharem que você já tem pouca coisa para se preocupar, dos imprevistos que ocorrem, dos dias que passam mais rápido com tanto a se fazer, dos parentes que brotam até da China e que sequer pisaram na sua casa para saber como você está. De ser tratada com grosseria por parte de alguns possíveis “fornecedores”, das informações erradas que te passam e acabam fazendo com que você mude a data poucos dias antes do casamento (isso aconteceu comigo 😥 )…

Existe AMOR. Ao planejar cada detalhe com seu noivo, ao receber carinho dos amigos, a companhia e força das madrinhas, em cada cantinho da casa que vai ficando pronta, em cada música que é seguida de um “essa não pode faltar”, cada foto que merece estar no dia do casamento, no ensaio pré-casamento, na preparação para o casamento, na escolha das flores e do buquê, na montagem do cardápio, na escolha do topo do bolo…

E por trás de tudo isso, existe uma MENINA. Que surge quando uma MULHER é pedida em casamento. Aquela menina que se via nos finais felizes dos desenhos preferidos, aquela menina que imaginava como seria o príncipe encantado, aquela menina com sonhos de princesa prestes a se tornar rainha.

0

E agora?|Com que saia eu vou?

Oii meus amores e amoras, tudo bem? Olha eu aqui de novo hahaha Adivinhem só quem está com a vida corrida? Isso mesmo! Euzinha aqui. Mas, em breve direi que tanta correria é essa na minha vida, gente, que essa criaturinha aqui não para quieta. Venho prometendo esse post há 9876664381919177 anos e agora, finalmente, chegou a hora! Vamos falar sobre saias?

Quem me acompanha desde blogs passados, já conhece minha paixão por saias também. Até porque eu uso muitoooo, então, eu gosto de variar no estilo da saia para não ficar toda vez a mesma coisa. Então, selecionei 5, dos meus modelos preferidos e trazer aqui para vocês.

1- Saia plissada

Quando conheci esse tipo de saia eu me apaixonei. Ela lembra uma sanfona devido as marcas laterais e pode ser usada em várias ocasiões, inclusive no trabalho. Mulheres altas e baixas podem apostar sem medo já que o modelo aumenta a silhueta. No caso das baixinhas, usar um salto com esse tipo de saia é uma excelente aposta. Só tome cuidado se você estiver acima do peso, ou abaixo porque esse tipo de saia tende a evidenciar aquilo que você quer camuflar. Combine com blusas mais leves e fluidas, assim, conseguirá passar a leveza que esse tipo de saia confere a qualquer look.

2- Saia godê

De todas as saias que já usei, esse é meu tipo preferido (mais uma prova de que nasci na década errada haha ). Surgida pós Segunda Guerra Mundial, sua principal marca se encontra na cintura marcada e no corte mais arredondado praticamente com pouca ou nenhuma costura. Elas tendem a dar volume no quadril, então se você pensa em camuflá-lo, não sera uma godê que vai ajudar. Esse tipo de saia pode ser aliado a blusas básicas e mais trabalhadas, depende do seu estilo e da ocasião em que queira usar.

3- Saia reta

Com certeza, esse é o modelo mais básico de saia que existe sob a  face desta terra. Como o nome já diz o corte é reto, não evidencia e nem disfarça nada. Então se seu corpo for quadrado ou em forma de triângulo invertido, tome cuidado com essa saia. Um look com ela possibilita uma infinidade de opções para a blusa já que seu modelo básico merece algo mais chamativo ou volumoso na parte de cima.Então, se quer estrelar aquela blusa do tipo “Wooow!”, aposta na basiquinha.

4-Saia lápis

Ok, que mulher não é louca por esse tipo de saia, mais conhecida como “saia secretária” Por quê? A cintura mais alta e o corte mais justo ao corpo evidenciam tudo aquilo que boa parte das mulheres brasileiras adoram mostrar, não é mesmo? Então, se você estiver em guerra com a balança, opte por outros modelos que  valorizem mais seu tipo de corpo. Combine com peças mais volumosos na parte de cima com as mais variadas estampas e tecidos.

5- Saia midi

Quatro dedos abaixo  do joelho, essa eu amo também. Geralmente, ela vem em vários modelos, como o godê, evasê, envelope…Amo todas que estão aqui, de verdade. . Esse modelo serve a qualquer corpo, mas as baixinhas tomem cuidado para não dar aquela impressão de “corte”, então se puderem apostar em um salto, vai com tudo, gata! Para combinar, blusas não muito volumosas para que a saia receba toda atenção que precisa

Agora, minhas amoras, é só escolher como você vai arrasar hoje 🙂

 

0

Quando falo “EU TE AMO”

Abrir mão de algo ou alguém que se ama muito, ainda não é sacrifício até momento em que algo ou alguém da qual abrimos mão é por algo ou alguém que amamos mais ainda. As maiores histórias que  conhecemos sobre sacrifício tem esse plano de fundo. E são as que mais lembramos.

Existem algumas coisas que precisam ser claras assim que entramos em um relacionamento: o quanto estamos dispostos a lutar para que dê tudo certo. Às vezes, o que achamos ser amor próprio pode não passar de egoísmo. Porque em um momento ou outro, ambos terão de abrir mão de algo não porque já não valha a pena, mas a sua prioridade é outra. Quando ambos se sentem livre um com o outro, não há espaço para se sentir em uma encruzilhada porque sabemos exatamente aquilo que é mais importante.

E isso está ligado ao amor. Quando descobrimos que não se trata de como nos sentimos, mas de como fazemos com que o outro se sinta, quando verdadeiramente sabemos o que está por trás de um simples “EU TE AMO”, somos capazes de sacrificar.

Quando abrimos a boca para pronunciar estas três simples palavras, afirmamos que a partir daquele momento você aceita que aquela pessoa não só faça parte da sua vida, mas de você. Não é a toa que dizemos “você é aquilo que faltava em mim”, não porque apenas são os opostos que se atraem mas porque um relacionamento forte é construído na base de que os dois se ajustam às diferenças que existem. Por mais que haja um nível 99% de compatibilidade, o amor será construído em cima desse 1% de desajustes que, com o tempo, não serão mais percebidos porque vocês já sabem exatamente como lidar com o diferente.

E você descobre que a primeira coisa que amamos em alguém são as qualidades, a beleza com o tempo nem vai importar, porque a beleza consiste naquilo que os olhos não vêm, mas que de alguma forma, consegue se externar. Quando está tudo bem dentro de nós mesmos, o físico também demonstra, ou você nunca ouviu “nossa, fulana/o está mais bonita/o depois que está amando”.

Alguns relacionamentos acabam não por falta de amor, mas por falta de cuidado. Quando descuidamos das pequenas coisas, quando esquecemos que se trata de fazer o outro feliz e não nós mesmos com tantas vontades, sonhos, escolhas que, para você devem ser prioridades independente do que o outro ache é que a “magia” começa a morrer. E o pior que só descobrem isso depois que não há mais jeito. Porque perdemos muito tempo pensando apenas em nós mesmos. E, uma coisa que não precisa existir entre duas pessoas que pretendem construir uma vida juntas é o egoísmo.

Outra coisa, são duas letrinhas perigosas: EU. “Eu quero” “eu penso” “eu desejo” “eu acho”, a partir do momento que você diz “Eu te amo”, você exclui o “eu” e passa a incluir “nós”. Mas, lembre-se: você abriu mão de si, mas não significa que você deva aceitar algo que te machuque ou que seja contra o seu princípio. Quando falamos “nós”, declaramos estar abertos ao diálogo com o outro para que aquilo seja bom para ambas as partes e que os dois se sintam confortáveis com isso.

E o mais perigoso: quando esquecemos que amor é uma conquista diária. Pessoas não são troféus para uma vez conquistadas serem deixadas em uma prateleira empoeirada. Quando falamos “eu te amo” declaramos estar dispostos a todos os dias fazer o melhor para manter aquele brilho no olhar da pessoa que amamos quando ela fala nosso nome. Afirmamos ter a força necessária para manter sua face voltada em nossa direção, mesmo que isso custe algumas noite ou dias de trabalho pensando em como surpreender mesmo depois de 50 anos juntos, por exemplo. Porque amar deve ser sempre uma novidade.

Se estiver disposto a sacrificar, vá em frente. Se não, reconsidere. Pessoas são como vasos de cristal raro, não podem ser substituídas, a beleza se encontra nela por inteiro, não nos pedaços. E seu valor, não se trata de quão rara é, mas o quanto é importante para você é o que te torna disposto a pagar.

0

Dona de si| Realinhamento Térmico

Oiii meus amores e amoras, tudo bem? Então, aqui estou eu novamente hahaha E hoje vim falar com vocês sobre uma das experiências que tive nesse tempo ausente do blog. Isso mesmo, andei aprontando do lado de cá 🙂 Vamos falar sobre realinhamento térmico.

Quem me conhece de pertinho sabe que, se tem uma coisa que eu gosto de mudar, é o meu cabelo. Já pintei de roxo, azul, já clareei, já usei um monte de trancinhas no cabelo, alisei, desalisei (nem existe essa palavra, existe?), já escureci, já usei longo, médio, curto, com franjinha, sem franjinha…já passei chá no cabelo, enfim… Mas, confesso que o alisamento tem feito parte da minha vida por um bom tempo já, pelo simples fato de que gosto de algo mais prático e rápido, não gosto da ideia de  gastar muito tempo só cuidando do cabelo (pronto, falei! hahaha) Mas, da última vez que alisei o cabelo, consegui quebrá-lo inteiramente, foi um dia triste e um desespero porque o que eu mais queria que era não perder tempo cuidando do cabelo não aconteceu. Então fiquei sem alisar por mais de  seis meses, mas também não estava gostando do resultado (foram dias trágicos para mim). Aí fui em um salão de beleza em busca de uma solução, eu estava pensando em uma selagem (fora a cauterização que era uma urgência) e ela me indicou o realinhamento.

Depois da cauterização, cheguei em casa e fui pesquisar um pouco mais além do que ela havia me falado de forma que acabei me interessando ainda mais pelo realinhamento. Alguns dias depois decidi retornar lá (até porque tinha feito um pacote de cinco sessões de cauterização- só aí vocês notam o estrago que havia feito no cabelo) e fazer o tão bem falado realinhamento térmico. Mas o que é esse procedimento super badalado?

O realimento térmico é um processo livre de formol que reestrutura os fios resgatando os nutrientes que dão vida aos cabelos, deixando-os alinhados, sem frizz e com muito menos volume. Seu composto fecha as cutículas dos fios, deixando-os muito mais sedosos e brilhantes. O procedimento é o mesmo da progressiva:

1-Lavagem com shampoo antiresíduos;

2 Secagem de cerca de 80% dos fios com o secador;

3-Aplicação do produto mecha por mecha;

4 Escova e Chapinha mecha por mecha;

5- Retirada do produto;

6- Aplicação da máscara restauradora e repetição do passo 4;

A imagem de cima do lado esquerdo era o meu cabelo antes do realinhamento, a debaixo imagem foi a que a minha cabeleira tirou do meu cabelo antes (olhem só como ele destruído) e depois do procedimento (detalhe: finalizado sem escova nem nada) e a terceira foi com o cabelo finalizado com escova e prancha. Achei super válido o procedimento. Por quê? Além de reduzir o volume, o frizz e deixar o fio super lisinho sem agredir tanto como os produtos à base de formol, meu cabelo ficou mais macio, com aspecto mais natural, sedoso e brilhoso, sem contar que, com ele, posso usar o cabelo sem escova ou prancha (o que facilitou bem mais a vida hahaha) . O tempo de duração varia muito, o meu cabelo, por exemplo, cresce muito rápido, mas em média cerca de dois a três meses é o suficiente. A parte ruim é que como a maioria dos procedimentos químicos, ele deixa um cheirinho no seu cabelo que entrega que você fez alguma coisa nas madeixas hahaha.  Além disso, assim como muitos outros ele clareia o cabelo, sendo assim, tintura só depois. Com tantos prós, até que esses últimos que consegui identificar se tornaram irrelevantes. Eu amei o resultado tanto que já fiz pela segunda vez e continuo amando o resultado, mas também vale ressaltar que o cabelo realinhado precisa de cuidados como qualquer outro cabelo, então, uma boa hidratação sempre é bem vinda para manter a saúde dos fios, mantendo esse aspecto saudável. E se não esqueça de ter aquela conversa sincera com seu (ua) cabeleireiro(a) que  vai indicar o procedimento certo que você precisa, além de avaliar as condições do cabelo garantindo assim o resultado que você espera.

Essa é a dica de hoje, espero que tenham gostado.

0

1 ano de WordPress (Coisas que você não sabia sobre o blog)!!!

Hoje é aniversário do blog!! Uhuuu, estamos ficando velhinhos afinal…e, para comemorar esse primeiro ano, decidi compartilhar com vocês algumas curiosidades sobre o blog já que a esquecida aqui nem se lembrava disso hahaha Desculpem a ausência, o mestrado me consumiu muito nos últimos meses, mas agora que estou de “férias” vou me esforçar ao máximo para não deixar nosso espaço criar poeira.

1 ano

Como estamos em clima festivo, portanto, familiar…nada mais justo que compartilhar um pouco da história de como tudo começou aqui no blog, além de algumas curiosidades por trás das telinhas.

1- Você sabia que o primeiro nome do “Coisas da Enayde” era “Diário de um Amor Distante?”

Isso mesmo! Isso tem uns quatro anos mais ou menos…Eu sempre amei escrever, tenho um monte de caderno cheio dos meus pensamentos, sentimentos e opiniões sobre o mundo desde que tinha uns 12 anos. E, na época eu tinha um namorado a distância, aí eu decidi criar um blog sobre isso! Falar dessa experiência, dicas de relacionamento, de presentes e tudo mais. Mas aí, eu não queria escrever sobre uma coisa só, comecei a escrever contos e histórias de minha própria autoria. O namoro acabou, mas o blog continuou firme e forte. O nome mudou para “Diário de uma garota Louca”, depois para “Coisas de garotas”, depois “Chá com biscoito” (cada nome era uma fase diferente da minha escrita, do meu jeito de ver o mundo.

2-  Você sabia que os primeiros posts do site eram assinados com um pseudônimo?

Gente, se tinha uma pessoa tímida nesse mundo, essa pessoa era eu. Eu amo escrever, mas eu tinha muito medo de me expor e as pessoas rirem de mim. Então eu assinava com o pseudônimo de “Endy”, assim, ninguém saberia que eu era eu já que era um apelido que poucas pessoas conheciam meu. E é claro que eu não compartilhava as postagens nas minhas redes sociais. Até que nesse novo formato, eu decidi colocar a cara no Sol e assumir o blog assinando com meu próprio nome. Isso tudo se deveu ao amadurecimento, sabe aquela fase em que você se sente segura de si? Eu cheguei na minha.

3- Você sabia que a página do blog tem um nome diferente no Facebook?

Se tem uma pessoa que não tinha muita noção de como começar esse negócio de blog, era eu. Mudei tantas vezes de nome que chegou uma hora que o Facebook não me deixou mais mudar de nome 😥  E eu tive que manter o nome antigo porque já tinha muita gente acompanhando, que mudar seria loucura. Por isso, o endereço da página é: facebook.com/diariodeumagarotalouca e o nome que aparece é Coisas de Garotas. Essa é parte da personalidade da responsável por essa confusão toda.

4- Você sabia que no Facebook somos mais de 1.500 e que a maioria de seguidores mora no Rio de Janeiro?

É  engraçado, porque, para quem não sabe, moro em Teresina/Piauí. Temos amores (sim, temos homens entre os seguidores) e amoras do Brasil, México, Angola, Bélgica, Portugal, Reino Unido, Colômbia, Equador e até do Marrocos! Pense em um blog internacional! Haha e outra curiosidade é que a maioria dos acessos não é do Brasil, é de fora. Além disso, nossa faixa etária de seguidores varia de 13 a 54 anos! Os posts mais acessados são sobre moda e relacionamento. Que o fã número 1 é meu príncipe (dizendo ele haha)? Assim que recebe a notificação de publicação nova lá está ele lendo. Muito obrigada a todos vocês.

5- Você sabia que no início da nova fase do blog (quando o blog se tornou mais eclético em conteúdo) existia uma leitora-mor? E administradores  e colaboradores no Facebook?

Pense numa pessoa insegura também…eu hahaha. Tinha uma amiga que amava ler minhas postagens. Então, nada ia para o blog sem passar pela sua leitura. Seu nome? Natália Lopes, inclusive até escrevemos um texto juntas. Muito obrigada por seu incentivo e por me dar a coragem que eu precisava para postar. Além disso, nesse tempo, a página do face contou com dois administradores, na época, formávamos a Sociedade dos Poetas Vivos e eles escreviam poesias e textos que compartilhava com vocês. Fernanda Martins e Tarcísio Welvis vocês são parte dessa história!

6- Você sabia que a primeira plataforma de hospedagem do blog foi o Blogger?

Gente, quem não começou por lá, não é mesmo? E eu achava incrível tudo aquilo. Mas no início foi difícil e contei com a ajuda de outro amigo meu no início que mexia no layout, editava e tal e páh, o nome? Leandro Vale (ele também tinha um blog). Muito obrigadaaaa!

7- Vocês sabiam que a pessoa que vos escreve já fez curso só por causa do blog?

Amo tanto esse negócio de escrever sobre várias coisas que não bastava apenas escrever, eu tinha que estudar! Fiz curso de automaquiagem e de consultoria de moda só para me sentir mais segura para publicar coisas relacionadas a esse tema. E a atualização continua, agora, um pouco mais lenta por conta do mestrado, mas youtube está aí né, galerinha?

8- Você sabia que cada post leva no mínimo uma semana para ficar pronto?

Isso se chama crise de perfecionismo. Uma publicação é escrita e reescrita várias vezes até que seja considerada postável. Além disso, a pesquisa exige um certo tempo a fim de confirmar todas as informações que serão utilizadas no blog e não deixar nada despercebido.

9- Você sabia que cada post tem uma história  e uma música?

Sabe aquela pessoa que escreve o que gosta e o que sente? Então, prazer, eu! Eu só escrevo ouvindo música e dependendo do tema  eu sei que música ouvir para se encaixar  perfeitamente com a mensagem que quero transmitir, às vezes, eu coloco o vídeo da música ao invés de uma imagem (nada aqui é por acaso ou porque combina hahaha). Aqui não funciona aquela história de “tenho que escrever de qualquer forma”, cada postagem tem um motivo, uma história para ser escrita e dependendo daquilo que eu sinto no momento de postar, um post pode levar meses para ser publicado.

Espero que tenham gostado de descobrir algumas coisas sobre o blog, espero  contar com vocês nos próximos anos e que essa família só cresça cada vez mais. Que venham mais coisas boas por aí.

0

Sou Princesa, Sou Real

Amar é pouco para esse vídeo, amo essa campanha do Disney Channel *–* Impossível não pensar em nossas conquistas, nas batalhas que já enfrentamos, nas coisas que ainda teremos que passar para chegar onde queremos. Desde criança sempre me imaginei naqueles filmes, até hoje fico arrepiada com a coragem de muitas princesas que fizeram e ainda fazem parte da minha vida. Sim, elas não ficaram na infância. Então…vamos falar sobre sonhos…

Ela é uma garota como qualquer outra. Cheia de sonhos, de expectativas, de brilho no olhar e…medos, principalmente. Nunca quis se expor muito, falar muito, discordar..era mais segura aquela linha chamada “comodidade”. Ela se via naquelas princesas que tinham coragem de ser diferente, mas não via a si mesma vencendo seus próprios desafios e escrevendo sua própria história. E não havia nada de divertido em seguir o roteiro que haviam estabelecido, não havia vida em viver o que os outros queriam. As princesas que conheciam eram especiais porque faziam diferente, não ficavam apenas sorrindo e acenando como mandava a tradição, ela queria ser como elas. Elas lutavam por aquilo que acreditavam. Elas não se importavam com o diferente, se passariam por perigos ou não. Seu objetivo era o combustível que precisavam. Grandes pessoas tem grandes sonhos.  Por que manterem-se presas ao chão se elas podiam voar?

Nem sempre era fácil ser do contra, mas na vida, ela aprendera que a felicidade é uma pequena oportunidade  de ser quem você é. Mesmo que julgassem ou criticassem, quem fazia o caminho era ela. E, se era para se sentir frustrada, melhor nem ir. Tudo vira uma boa história quando você é a autora. Não são as limitações, dificuldades ou críticas que a faziam crescer, mas aquilo que fazia de si mesma. Ela sabia isso, só havia esquecido. A realidade, mesmo em seu lado ruim, ainda era o melhor conto de fadas a ser vivido porque ela podia ser protagonista, uma princesa como aquelas tantas que ela só via nos sonhos.Ela não precisa fazer de conta, ela precisa parar de se esconder e sair à luz para que todos a vejam. O que sonha é o que a impulsiona.

Todas nós temos uma princesa preferida e há muitas lições que podemos aprender com nossas heroínas, afinal, o que nos encanta não é se o príncipe é lindo ou não, nem se viveram felizes para sempre, é que elas mostram que aquilo que se quer é sim possível.

Sonhe alto. Sempre tem uma princesa que mostra que é possível. Seja você mesma. Tudo depende de você.

0

“A Hora chegou”

download

Ei, garota… nem todos os homens são iguais, talvez, ainda não é o momento. É que existe um momento, sabe…aquilo que a gente chama de “a minha hora chegou”. Sim, porque um dia ela chega, para todas. E não é porque um espinho te machucou que as rosas perdem seu valor. Então, não se reserve, não fique com um pé atrás achando que aquele rapaz será mais um a te magoar, porque, garota, aquele pode ser O RAPAZ e você o terá deixado passar. E quando ele estiver enxugando as lágrimas de outra garota, você saberá o que perdeu por ter medo e não arriscar.

E não será fácil para ele, lidar com seu mau humor, TPM, sua falta de senso de humor, indisposição, a intolerância para piadas e sabe o que é pior? Lidar com tantas muralhas que você coloca. Tem dias que ele se perguntará “será que vale mesmo a pena?”, “será que um dia ela vai me amar?” Apenas esteja disposta, disposta a ser conquistada dia após dia. Não será preciso pressa, afinal, vocês terão todo o tempo do mundo quando você passar a amá-lo. Primeiro, você vai admirá-lo como a ninguém, ele será cheio de defeitos, mas mesmo assim, ele será o heroi das suas histórias. Depois, você descobrirá que está apaixonada, não haverá outro rapaz que chame tanto a tua atenção mesmo de longe. Por fim, descobrirá que o ama, e aí, virá aquela calmaria de saber que, finalmente chegou a sua hora. E para ele? Será o dia mais feliz. Finalmente terão um ao outro, serão um do outro.

Ei, garota…ele vai cuidar de ti, sabia?? Ele vai te acompanhar no teu mundo mesmo que de início, se sinta desconfortável. Ele vai provar que vai até o fim do mundo se você estiver ao seu lado. Ele vai ceder na escolha dos filmes, ele vai comprar sorvete e te abraçar enquanto chora. Ele vai te tocar com tanto cuidado que você se sentirá como vidro, porque, por uns instantes, ele terá nas mãos o que tem de mais precioso. Ele vai colocar o despertador para tocar de hora em hora só para saber se você finalmente dormiu naquelas noites de insônia. Ele vai dizer que vai mudar, e em seguida, fará a mesma coisa e você descobrirá que lidar com as diferenças pode ser divertido e que ele não precisa mudar por você, mas mesmo assim, ele o fará. E quer saber? Você o amará do jeitinho que ele for.

Ei, garota…talvez demore. Demore até você descobrir que ele não é igual aos outros, demore para você se acostumar que ele demora para acordar, demore para você amá-lo. As melhores frutas são colhidas maduras e não verdes. Amadurecer leva tempo. Então não seja dura consigo mesma, nem seja ríspida com ele. Vocês serão felizes. Vai por mim, garota, ele é aquele por quem você sempre esperou. E se tudo isso acontecer, garota, tu terás muita sorte.