Nota
1

Garoto, ela realmente te ama. Então, vê se não erra com ela. Essa garota te ama como uma fã ama a um ídolo, talvez porque, você a lembra um super-herói que só ela conhece. Ela faz tudo para te agradar, ela sai espalhando por aí que você é incrível, que é forte, carinhoso, que é tudo de bom. Tem feito tanto isso que já tem causado inveja em muitos. É sem querer, mas quando te vê, ela brilha como nunca brilhou. Ela já amou antes, mas com você é diferente. Dessa vez, ela não tem medo de se declarar, de mimar, de mostrar que é você. Ela não se cansa. Cara, tu tem muita sorte. Ela é uma garota de ouro, essa risada é cobiçada por muitos que apenas esperam um deslize teu. Ela tem se dedicado a vocês, na verdade, a você. Abriu mão dos textões no Facebook, dos poemas, das sociais, da necessidade de tirar foto de tudo, do estar abraçado em qualquer lugar, ela se adequou a seu jeito reservado e longe dos holofotes, onde ela circulava como borboleta em meio a um jardim florido. Ela aprendeu a respeitar teus gostos excêntricos e se diverte ao compartilhar deles contigo. Passa o dia pensando em como te fazer feliz de uma forma diferente e mesmo que esteja com TPM, ela deixa as oscilações de humor para te fazer um carinho quando vocês se encontram. Embora tenha mudado muita coisa, ela ainda tem muito daquela menina que sonhava em ser lembrada nos dias especiais, que gosta de surpresas, que ama as coisas simples e feitas à mão. Ela é simplicidade mesmo que você tenha trago agitação para a sua vida. Ela é pássaro que se deixou cativar. Então, vê se faz dar certo. Vê se a olha nos olhos todos os dias e consegue enxergar essa menina, cuida para que os dias cinzas não a dominem. Vê se lembra das coisas importantes para ela, vê se não falha, vê se não falta. Vê se a escuta com a alma.

Nota
3

Ela é vento que sopra depois da tempestade. Brisa que acalma qualquer conturbação. As pessoas olham para aquela garota e a definem como luz. Ele ri fácil, ri de besteira e de coisa séria. Meio boba para tudo. Do tipo otimista, sempre tem “um brigadeiro no copo depois de um dia difícil”. Mas, não era sempre assim tão simples. Ela não conversa com pessoas, conversa com almas e as traz para si. Às vezes, é difícil lidar com tantas dentro de si, que ela chega a parecer meio ácida. Até que encontra alguma outra daquelas almas tão alto astral quanto ela e tudo volta ao normal. Não que normal significa comum, mas ela fica bem. Como um dia completo, tem momentos em que é dia, mas também é noite. Ela conta as horas enquanto espera, mas também conta sorrisos. Ela é espírito livre que se deixa cativar. O que significa que ela rima com todos os sonhos. Se escolhesse ser algo, seria nuvem, sem lugar para onde ir e chuva em qualquer lugar. Os dias ruins são tratados com esperança. Ela não é princesa, bom, não por linhagem. Mas, é por caráter. Pode não ter sido ensinada nos mais altos costumes da etiqueta, mas em seu coração só reina bondade. Ela não precisa ser “passada a limpo”. É rascunho, na verdade borrão. Uma linda obra de arte feita a seu jeito.

0

Quando falo “EU TE AMO”

Abrir mão de algo ou alguém que se ama muito, ainda não é sacrifício até momento em que algo ou alguém da qual abrimos mão é por algo ou alguém que amamos mais ainda. As maiores histórias que  conhecemos sobre sacrifício tem esse plano de fundo. E são as que mais lembramos.

Existem algumas coisas que precisam ser claras assim que entramos em um relacionamento: o quanto estamos dispostos a lutar para que dê tudo certo. Às vezes, o que achamos ser amor próprio pode não passar de egoísmo. Porque em um momento ou outro, ambos terão de abrir mão de algo não porque já não valha a pena, mas a sua prioridade é outra. Quando ambos se sentem livre um com o outro, não há espaço para se sentir em uma encruzilhada porque sabemos exatamente aquilo que é mais importante.

E isso está ligado ao amor. Quando descobrimos que não se trata de como nos sentimos, mas de como fazemos com que o outro se sinta, quando verdadeiramente sabemos o que está por trás de um simples “EU TE AMO”, somos capazes de sacrificar.

Quando abrimos a boca para pronunciar estas três simples palavras, afirmamos que a partir daquele momento você aceita que aquela pessoa não só faça parte da sua vida, mas de você. Não é a toa que dizemos “você é aquilo que faltava em mim”, não porque apenas são os opostos que se atraem mas porque um relacionamento forte é construído na base de que os dois se ajustam às diferenças que existem. Por mais que haja um nível 99% de compatibilidade, o amor será construído em cima desse 1% de desajustes que, com o tempo, não serão mais percebidos porque vocês já sabem exatamente como lidar com o diferente.

E você descobre que a primeira coisa que amamos em alguém são as qualidades, a beleza com o tempo nem vai importar, porque a beleza consiste naquilo que os olhos não vêm, mas que de alguma forma, consegue se externar. Quando está tudo bem dentro de nós mesmos, o físico também demonstra, ou você nunca ouviu “nossa, fulana/o está mais bonita/o depois que está amando”.

Alguns relacionamentos acabam não por falta de amor, mas por falta de cuidado. Quando descuidamos das pequenas coisas, quando esquecemos que se trata de fazer o outro feliz e não nós mesmos com tantas vontades, sonhos, escolhas que, para você devem ser prioridades independente do que o outro ache é que a “magia” começa a morrer. E o pior que só descobrem isso depois que não há mais jeito. Porque perdemos muito tempo pensando apenas em nós mesmos. E, uma coisa que não precisa existir entre duas pessoas que pretendem construir uma vida juntas é o egoísmo.

Outra coisa, são duas letrinhas perigosas: EU. “Eu quero” “eu penso” “eu desejo” “eu acho”, a partir do momento que você diz “Eu te amo”, você exclui o “eu” e passa a incluir “nós”. Mas, lembre-se: você abriu mão de si, mas não significa que você deva aceitar algo que te machuque ou que seja contra o seu princípio. Quando falamos “nós”, declaramos estar abertos ao diálogo com o outro para que aquilo seja bom para ambas as partes e que os dois se sintam confortáveis com isso.

E o mais perigoso: quando esquecemos que amor é uma conquista diária. Pessoas não são troféus para uma vez conquistadas serem deixadas em uma prateleira empoeirada. Quando falamos “eu te amo” declaramos estar dispostos a todos os dias fazer o melhor para manter aquele brilho no olhar da pessoa que amamos quando ela fala nosso nome. Afirmamos ter a força necessária para manter sua face voltada em nossa direção, mesmo que isso custe algumas noite ou dias de trabalho pensando em como surpreender mesmo depois de 50 anos juntos, por exemplo. Porque amar deve ser sempre uma novidade.

Se estiver disposto a sacrificar, vá em frente. Se não, reconsidere. Pessoas são como vasos de cristal raro, não podem ser substituídas, a beleza se encontra nela por inteiro, não nos pedaços. E seu valor, não se trata de quão rara é, mas o quanto é importante para você é o que te torna disposto a pagar.

0

1 ano de WordPress (Coisas que você não sabia sobre o blog)!!!

Hoje é aniversário do blog!! Uhuuu, estamos ficando velhinhos afinal…e, para comemorar esse primeiro ano, decidi compartilhar com vocês algumas curiosidades sobre o blog já que a esquecida aqui nem se lembrava disso hahaha Desculpem a ausência, o mestrado me consumiu muito nos últimos meses, mas agora que estou de “férias” vou me esforçar ao máximo para não deixar nosso espaço criar poeira.

1 ano

Como estamos em clima festivo, portanto, familiar…nada mais justo que compartilhar um pouco da história de como tudo começou aqui no blog, além de algumas curiosidades por trás das telinhas.

1- Você sabia que o primeiro nome do “Coisas da Enayde” era “Diário de um Amor Distante?”

Isso mesmo! Isso tem uns quatro anos mais ou menos…Eu sempre amei escrever, tenho um monte de caderno cheio dos meus pensamentos, sentimentos e opiniões sobre o mundo desde que tinha uns 12 anos. E, na época eu tinha um namorado a distância, aí eu decidi criar um blog sobre isso! Falar dessa experiência, dicas de relacionamento, de presentes e tudo mais. Mas aí, eu não queria escrever sobre uma coisa só, comecei a escrever contos e histórias de minha própria autoria. O namoro acabou, mas o blog continuou firme e forte. O nome mudou para “Diário de uma garota Louca”, depois para “Coisas de garotas”, depois “Chá com biscoito” (cada nome era uma fase diferente da minha escrita, do meu jeito de ver o mundo.

2-  Você sabia que os primeiros posts do site eram assinados com um pseudônimo?

Gente, se tinha uma pessoa tímida nesse mundo, essa pessoa era eu. Eu amo escrever, mas eu tinha muito medo de me expor e as pessoas rirem de mim. Então eu assinava com o pseudônimo de “Endy”, assim, ninguém saberia que eu era eu já que era um apelido que poucas pessoas conheciam meu. E é claro que eu não compartilhava as postagens nas minhas redes sociais. Até que nesse novo formato, eu decidi colocar a cara no Sol e assumir o blog assinando com meu próprio nome. Isso tudo se deveu ao amadurecimento, sabe aquela fase em que você se sente segura de si? Eu cheguei na minha.

3- Você sabia que a página do blog tem um nome diferente no Facebook?

Se tem uma pessoa que não tinha muita noção de como começar esse negócio de blog, era eu. Mudei tantas vezes de nome que chegou uma hora que o Facebook não me deixou mais mudar de nome 😥  E eu tive que manter o nome antigo porque já tinha muita gente acompanhando, que mudar seria loucura. Por isso, o endereço da página é: facebook.com/diariodeumagarotalouca e o nome que aparece é Coisas de Garotas. Essa é parte da personalidade da responsável por essa confusão toda.

4- Você sabia que no Facebook somos mais de 1.500 e que a maioria de seguidores mora no Rio de Janeiro?

É  engraçado, porque, para quem não sabe, moro em Teresina/Piauí. Temos amores (sim, temos homens entre os seguidores) e amoras do Brasil, México, Angola, Bélgica, Portugal, Reino Unido, Colômbia, Equador e até do Marrocos! Pense em um blog internacional! Haha e outra curiosidade é que a maioria dos acessos não é do Brasil, é de fora. Além disso, nossa faixa etária de seguidores varia de 13 a 54 anos! Os posts mais acessados são sobre moda e relacionamento. Que o fã número 1 é meu príncipe (dizendo ele haha)? Assim que recebe a notificação de publicação nova lá está ele lendo. Muito obrigada a todos vocês.

5- Você sabia que no início da nova fase do blog (quando o blog se tornou mais eclético em conteúdo) existia uma leitora-mor? E administradores  e colaboradores no Facebook?

Pense numa pessoa insegura também…eu hahaha. Tinha uma amiga que amava ler minhas postagens. Então, nada ia para o blog sem passar pela sua leitura. Seu nome? Natália Lopes, inclusive até escrevemos um texto juntas. Muito obrigada por seu incentivo e por me dar a coragem que eu precisava para postar. Além disso, nesse tempo, a página do face contou com dois administradores, na época, formávamos a Sociedade dos Poetas Vivos e eles escreviam poesias e textos que compartilhava com vocês. Fernanda Martins e Tarcísio Welvis vocês são parte dessa história!

6- Você sabia que a primeira plataforma de hospedagem do blog foi o Blogger?

Gente, quem não começou por lá, não é mesmo? E eu achava incrível tudo aquilo. Mas no início foi difícil e contei com a ajuda de outro amigo meu no início que mexia no layout, editava e tal e páh, o nome? Leandro Vale (ele também tinha um blog). Muito obrigadaaaa!

7- Vocês sabiam que a pessoa que vos escreve já fez curso só por causa do blog?

Amo tanto esse negócio de escrever sobre várias coisas que não bastava apenas escrever, eu tinha que estudar! Fiz curso de automaquiagem e de consultoria de moda só para me sentir mais segura para publicar coisas relacionadas a esse tema. E a atualização continua, agora, um pouco mais lenta por conta do mestrado, mas youtube está aí né, galerinha?

8- Você sabia que cada post leva no mínimo uma semana para ficar pronto?

Isso se chama crise de perfecionismo. Uma publicação é escrita e reescrita várias vezes até que seja considerada postável. Além disso, a pesquisa exige um certo tempo a fim de confirmar todas as informações que serão utilizadas no blog e não deixar nada despercebido.

9- Você sabia que cada post tem uma história  e uma música?

Sabe aquela pessoa que escreve o que gosta e o que sente? Então, prazer, eu! Eu só escrevo ouvindo música e dependendo do tema  eu sei que música ouvir para se encaixar  perfeitamente com a mensagem que quero transmitir, às vezes, eu coloco o vídeo da música ao invés de uma imagem (nada aqui é por acaso ou porque combina hahaha). Aqui não funciona aquela história de “tenho que escrever de qualquer forma”, cada postagem tem um motivo, uma história para ser escrita e dependendo daquilo que eu sinto no momento de postar, um post pode levar meses para ser publicado.

Espero que tenham gostado de descobrir algumas coisas sobre o blog, espero  contar com vocês nos próximos anos e que essa família só cresça cada vez mais. Que venham mais coisas boas por aí.

0

Sou Princesa, Sou Real

Amar é pouco para esse vídeo, amo essa campanha do Disney Channel *–* Impossível não pensar em nossas conquistas, nas batalhas que já enfrentamos, nas coisas que ainda teremos que passar para chegar onde queremos. Desde criança sempre me imaginei naqueles filmes, até hoje fico arrepiada com a coragem de muitas princesas que fizeram e ainda fazem parte da minha vida. Sim, elas não ficaram na infância. Então…vamos falar sobre sonhos…

Ela é uma garota como qualquer outra. Cheia de sonhos, de expectativas, de brilho no olhar e…medos, principalmente. Nunca quis se expor muito, falar muito, discordar..era mais segura aquela linha chamada “comodidade”. Ela se via naquelas princesas que tinham coragem de ser diferente, mas não via a si mesma vencendo seus próprios desafios e escrevendo sua própria história. E não havia nada de divertido em seguir o roteiro que haviam estabelecido, não havia vida em viver o que os outros queriam. As princesas que conheciam eram especiais porque faziam diferente, não ficavam apenas sorrindo e acenando como mandava a tradição, ela queria ser como elas. Elas lutavam por aquilo que acreditavam. Elas não se importavam com o diferente, se passariam por perigos ou não. Seu objetivo era o combustível que precisavam. Grandes pessoas tem grandes sonhos.  Por que manterem-se presas ao chão se elas podiam voar?

Nem sempre era fácil ser do contra, mas na vida, ela aprendera que a felicidade é uma pequena oportunidade  de ser quem você é. Mesmo que julgassem ou criticassem, quem fazia o caminho era ela. E, se era para se sentir frustrada, melhor nem ir. Tudo vira uma boa história quando você é a autora. Não são as limitações, dificuldades ou críticas que a faziam crescer, mas aquilo que fazia de si mesma. Ela sabia isso, só havia esquecido. A realidade, mesmo em seu lado ruim, ainda era o melhor conto de fadas a ser vivido porque ela podia ser protagonista, uma princesa como aquelas tantas que ela só via nos sonhos.Ela não precisa fazer de conta, ela precisa parar de se esconder e sair à luz para que todos a vejam. O que sonha é o que a impulsiona.

Todas nós temos uma princesa preferida e há muitas lições que podemos aprender com nossas heroínas, afinal, o que nos encanta não é se o príncipe é lindo ou não, nem se viveram felizes para sempre, é que elas mostram que aquilo que se quer é sim possível.

Sonhe alto. Sempre tem uma princesa que mostra que é possível. Seja você mesma. Tudo depende de você.

0

“A Hora chegou”

download

Ei, garota… nem todos os homens são iguais, talvez, ainda não é o momento. É que existe um momento, sabe…aquilo que a gente chama de “a minha hora chegou”. Sim, porque um dia ela chega, para todas. E não é porque um espinho te machucou que as rosas perdem seu valor. Então, não se reserve, não fique com um pé atrás achando que aquele rapaz será mais um a te magoar, porque, garota, aquele pode ser O RAPAZ e você o terá deixado passar. E quando ele estiver enxugando as lágrimas de outra garota, você saberá o que perdeu por ter medo e não arriscar.

E não será fácil para ele, lidar com seu mau humor, TPM, sua falta de senso de humor, indisposição, a intolerância para piadas e sabe o que é pior? Lidar com tantas muralhas que você coloca. Tem dias que ele se perguntará “será que vale mesmo a pena?”, “será que um dia ela vai me amar?” Apenas esteja disposta, disposta a ser conquistada dia após dia. Não será preciso pressa, afinal, vocês terão todo o tempo do mundo quando você passar a amá-lo. Primeiro, você vai admirá-lo como a ninguém, ele será cheio de defeitos, mas mesmo assim, ele será o heroi das suas histórias. Depois, você descobrirá que está apaixonada, não haverá outro rapaz que chame tanto a tua atenção mesmo de longe. Por fim, descobrirá que o ama, e aí, virá aquela calmaria de saber que, finalmente chegou a sua hora. E para ele? Será o dia mais feliz. Finalmente terão um ao outro, serão um do outro.

Ei, garota…ele vai cuidar de ti, sabia?? Ele vai te acompanhar no teu mundo mesmo que de início, se sinta desconfortável. Ele vai provar que vai até o fim do mundo se você estiver ao seu lado. Ele vai ceder na escolha dos filmes, ele vai comprar sorvete e te abraçar enquanto chora. Ele vai te tocar com tanto cuidado que você se sentirá como vidro, porque, por uns instantes, ele terá nas mãos o que tem de mais precioso. Ele vai colocar o despertador para tocar de hora em hora só para saber se você finalmente dormiu naquelas noites de insônia. Ele vai dizer que vai mudar, e em seguida, fará a mesma coisa e você descobrirá que lidar com as diferenças pode ser divertido e que ele não precisa mudar por você, mas mesmo assim, ele o fará. E quer saber? Você o amará do jeitinho que ele for.

Ei, garota…talvez demore. Demore até você descobrir que ele não é igual aos outros, demore para você se acostumar que ele demora para acordar, demore para você amá-lo. As melhores frutas são colhidas maduras e não verdes. Amadurecer leva tempo. Então não seja dura consigo mesma, nem seja ríspida com ele. Vocês serão felizes. Vai por mim, garota, ele é aquele por quem você sempre esperou. E se tudo isso acontecer, garota, tu terás muita sorte.

0

Ela ora e espera

images (4)

Ela só queria um lugar para chamar de lar. Talvez fosse muito chegar em casa. De alguma forma, ela paga o preço por ter feito escolhas, as suas escolhas. Ela paga o preço de não ter seguido o plano “à risca” tal como fora traçado antes mesmo de nascer. Na verdade ela não se sente parte, voltar para casa é sempre um tormento. E isso a mata, aos poucos, mas mata. Uma morte lenta que a consome a cada pequeno sinal de rejeição. Ela só queria se sentir querida, se sentir amada, queria poder conversar sobre tudo com todos, queria aquela atenção de quem desde cedo teve que aprender a se virar sozinha, porque tinha que ser o exemplo, quando na verdade, nem ela sabia que caminho seguir. Sua casa passou a ser o mundo e qualquer canto onde lhe dispensassem atenção chamaria de lar. Sabe que não é tão querida quanto os outros, na verdade, ela é muito carente, carente de atenção e, principalmente, de amor. Talvez as pessoas não saibam amá-la, ou simplesmente, talvez, ela não saiba como mostrar o jeito de fazer certo. Então, ela se esconde, tenta segurar o mundo de todos, porque o dela já está em ruínas. Destroem seu amor próprio, sua autoestima, principalmente sua capacidade de chorar, nem lágrimas podem rolar facilmente que a culpa é totalmente dela, que se torna fraca quando na verdade só está demonstrando que os fortes também fraquejam. Sim, porque a todo tempo, ela tem que ser forte. E ela se fecha para o mundo, para todos. Não é fácil entendê-la, ela é um mistério. Ninguém sabe dizer quando realmente ela está feliz ou quando o sorriso é usado como arma para que as lágrimas não ganhem espaço. Talvez esse mundo não seja para ela, ou talvez ela não tenha percebido que aqui “se dança conforme a música”. Ela cresceu acreditando em pessoas que não traem, em pessoas que acreditam, cresceu acreditando em reis, príncipes, rainhas e reis, talvez tenha lido muitos contos de fadas, e foi aí que ela aprendeu a ler as emoções. Talvez tenha começado errado. Por mais que a calejassem, mais doce se tornava. Cobravam dela algo que não era capaz de dar, ela sabia sobre justiça o suficiente a ponto de saber quem realmente merece seu esforço. E ainda acham que sabem o suficiente para descobrir o seu próximo passo, quando nem ela sabe se é melhor ir ou ficar. Mas, ela espera. Ela ora e espera…