0

E agora?|Com que saia eu vou?

Oii meus amores e amoras, tudo bem? Olha eu aqui de novo hahaha Adivinhem só quem está com a vida corrida? Isso mesmo! Euzinha aqui. Mas, em breve direi que tanta correria é essa na minha vida, gente, que essa criaturinha aqui não para quieta. Venho prometendo esse post há 9876664381919177 anos e agora, finalmente, chegou a hora! Vamos falar sobre saias?

Quem me acompanha desde blogs passados, já conhece minha paixão por saias também. Até porque eu uso muitoooo, então, eu gosto de variar no estilo da saia para não ficar toda vez a mesma coisa. Então, selecionei 5, dos meus modelos preferidos e trazer aqui para vocês.

1- Saia plissada

Quando conheci esse tipo de saia eu me apaixonei. Ela lembra uma sanfona devido as marcas laterais e pode ser usada em várias ocasiões, inclusive no trabalho. Mulheres altas e baixas podem apostar sem medo já que o modelo aumenta a silhueta. No caso das baixinhas, usar um salto com esse tipo de saia é uma excelente aposta. Só tome cuidado se você estiver acima do peso, ou abaixo porque esse tipo de saia tende a evidenciar aquilo que você quer camuflar. Combine com blusas mais leves e fluidas, assim, conseguirá passar a leveza que esse tipo de saia confere a qualquer look.

2- Saia godê

De todas as saias que já usei, esse é meu tipo preferido (mais uma prova de que nasci na década errada haha ). Surgida pós Segunda Guerra Mundial, sua principal marca se encontra na cintura marcada e no corte mais arredondado praticamente com pouca ou nenhuma costura. Elas tendem a dar volume no quadril, então se você pensa em camuflá-lo, não sera uma godê que vai ajudar. Esse tipo de saia pode ser aliado a blusas básicas e mais trabalhadas, depende do seu estilo e da ocasião em que queira usar.

3- Saia reta

Com certeza, esse é o modelo mais básico de saia que existe sob a  face desta terra. Como o nome já diz o corte é reto, não evidencia e nem disfarça nada. Então se seu corpo for quadrado ou em forma de triângulo invertido, tome cuidado com essa saia. Um look com ela possibilita uma infinidade de opções para a blusa já que seu modelo básico merece algo mais chamativo ou volumoso na parte de cima.Então, se quer estrelar aquela blusa do tipo “Wooow!”, aposta na basiquinha.

4-Saia lápis

Ok, que mulher não é louca por esse tipo de saia, mais conhecida como “saia secretária” Por quê? A cintura mais alta e o corte mais justo ao corpo evidenciam tudo aquilo que boa parte das mulheres brasileiras adoram mostrar, não é mesmo? Então, se você estiver em guerra com a balança, opte por outros modelos que  valorizem mais seu tipo de corpo. Combine com peças mais volumosos na parte de cima com as mais variadas estampas e tecidos.

5- Saia midi

Quatro dedos abaixo  do joelho, essa eu amo também. Geralmente, ela vem em vários modelos, como o godê, evasê, envelope…Amo todas que estão aqui, de verdade. . Esse modelo serve a qualquer corpo, mas as baixinhas tomem cuidado para não dar aquela impressão de “corte”, então se puderem apostar em um salto, vai com tudo, gata! Para combinar, blusas não muito volumosas para que a saia receba toda atenção que precisa

Agora, minhas amoras, é só escolher como você vai arrasar hoje 🙂

 

0

Dona de si| Realinhamento Térmico

Oiii meus amores e amoras, tudo bem? Então, aqui estou eu novamente hahaha E hoje vim falar com vocês sobre uma das experiências que tive nesse tempo ausente do blog. Isso mesmo, andei aprontando do lado de cá 🙂 Vamos falar sobre realinhamento térmico.

Quem me conhece de pertinho sabe que, se tem uma coisa que eu gosto de mudar, é o meu cabelo. Já pintei de roxo, azul, já clareei, já usei um monte de trancinhas no cabelo, alisei, desalisei (nem existe essa palavra, existe?), já escureci, já usei longo, médio, curto, com franjinha, sem franjinha…já passei chá no cabelo, enfim… Mas, confesso que o alisamento tem feito parte da minha vida por um bom tempo já, pelo simples fato de que gosto de algo mais prático e rápido, não gosto da ideia de  gastar muito tempo só cuidando do cabelo (pronto, falei! hahaha) Mas, da última vez que alisei o cabelo, consegui quebrá-lo inteiramente, foi um dia triste e um desespero porque o que eu mais queria que era não perder tempo cuidando do cabelo não aconteceu. Então fiquei sem alisar por mais de  seis meses, mas também não estava gostando do resultado (foram dias trágicos para mim). Aí fui em um salão de beleza em busca de uma solução, eu estava pensando em uma selagem (fora a cauterização que era uma urgência) e ela me indicou o realinhamento.

Depois da cauterização, cheguei em casa e fui pesquisar um pouco mais além do que ela havia me falado de forma que acabei me interessando ainda mais pelo realinhamento. Alguns dias depois decidi retornar lá (até porque tinha feito um pacote de cinco sessões de cauterização- só aí vocês notam o estrago que havia feito no cabelo) e fazer o tão bem falado realinhamento térmico. Mas o que é esse procedimento super badalado?

O realimento térmico é um processo livre de formol que reestrutura os fios resgatando os nutrientes que dão vida aos cabelos, deixando-os alinhados, sem frizz e com muito menos volume. Seu composto fecha as cutículas dos fios, deixando-os muito mais sedosos e brilhantes. O procedimento é o mesmo da progressiva:

1-Lavagem com shampoo antiresíduos;

2 Secagem de cerca de 80% dos fios com o secador;

3-Aplicação do produto mecha por mecha;

4 Escova e Chapinha mecha por mecha;

5- Retirada do produto;

6- Aplicação da máscara restauradora e repetição do passo 4;

A imagem de cima do lado esquerdo era o meu cabelo antes do realinhamento, a debaixo imagem foi a que a minha cabeleira tirou do meu cabelo antes (olhem só como ele destruído) e depois do procedimento (detalhe: finalizado sem escova nem nada) e a terceira foi com o cabelo finalizado com escova e prancha. Achei super válido o procedimento. Por quê? Além de reduzir o volume, o frizz e deixar o fio super lisinho sem agredir tanto como os produtos à base de formol, meu cabelo ficou mais macio, com aspecto mais natural, sedoso e brilhoso, sem contar que, com ele, posso usar o cabelo sem escova ou prancha (o que facilitou bem mais a vida hahaha) . O tempo de duração varia muito, o meu cabelo, por exemplo, cresce muito rápido, mas em média cerca de dois a três meses é o suficiente. A parte ruim é que como a maioria dos procedimentos químicos, ele deixa um cheirinho no seu cabelo que entrega que você fez alguma coisa nas madeixas hahaha.  Além disso, assim como muitos outros ele clareia o cabelo, sendo assim, tintura só depois. Com tantos prós, até que esses últimos que consegui identificar se tornaram irrelevantes. Eu amei o resultado tanto que já fiz pela segunda vez e continuo amando o resultado, mas também vale ressaltar que o cabelo realinhado precisa de cuidados como qualquer outro cabelo, então, uma boa hidratação sempre é bem vinda para manter a saúde dos fios, mantendo esse aspecto saudável. E se não esqueça de ter aquela conversa sincera com seu (ua) cabeleireiro(a) que  vai indicar o procedimento certo que você precisa, além de avaliar as condições do cabelo garantindo assim o resultado que você espera.

Essa é a dica de hoje, espero que tenham gostado.

0

“Vou à uma formatura! E agora?” (Mulheres)

Oiii pessoal!! Tudo bem? Comigo também. Ah, é? E por que sumiu? Gente eu não sumi, como já disse algumas vezes, eu causo repulsa na tecnologia. Então, queimei o carregador do computador (de novo hahahaha).  Não sei que doença é essa que tenho e não sei se passa também hahaha Hoje tive oportunidade de escrever para vocês e aqui estou já que neste mês irei a formatura de duas amigas minhas, eis o momento apropriado para este post. Já fiz um para o público masculino “Vou à uma formatura e agora? (Homens)” e agora é nossa vez! hahaha

Convenhamos: para mulher é tudo sempre mais complicado em relação à roupa: motivo? uma infinidade de cores, estampas, comprimentos, modelos etc e coisa e tal. Então, vamos trabalhar só com os itens coringas, ok?

1- Descerramento de placa

Tem gente que tem sorte de o ambiente ser climatizado, tem gente (como eu) que não teve essa mesma sorte em relação ao local do descerramento. Não é o tipo de solenidade que requeira “rios” de brilho. Então, vale a pena apostar em um look mais clean e básico. Jumpsuit (macacão), vestidos, calça alfaiataria, blusas e saias estão liberados!

2- Missa

Eventos religiosos requerem cuidado com a roupa (embora haja quem goste de causar), então é bom escolher roupas sem muito brilho, exagero no comprimento, decote ou extravagâncias. Preste atenção também na cor exclusiva dos formandos para não fazer feio. Vestidos e saias midi podem ser uma ótima aposta, principalmente em tons mais claros e/ou formais.

3- Culto

Outro evento religioso e as observações são as mesmas. Mais uma vez, aposte em vestidos e saias longas ou midi, mas se você prefere ir de calça, não há problema algum. Rendas e cores claras  podem ser usadas sem sombra de dúvidas.

4- Colação de Grau

Ainda hoje ecoam nos meus ouvidos as palavras do cerimonialista da minha colação: “colação de grau é um solenidade formal! Prestem atenção nos seus trajes !” Então, não dá para ir de qualquer jeito, né? Nesse caso cabe uma pantalona, uma saia, vestidinho, enfim, formal, mas democrático.

5- Baile

Falou em baile de formatura, o que pensamos? Que estamos indo a um Grammy por exemplo hahaha. Então, brilho, renda, glamour sejam bem vindos! Só não vale querer brilhar mais que os formandos porque aí já é demais 😉 Sugiro os longos, mas se você prefere curtos, sem problema, é só tomar cuidado para não aparecer nada demais e…para aquelas que não são muito fãs de vestidos, a pantalona cintura alta é um charme na medida certa!

Espero que tenham gostado, até a próxima 🙂

0

De olho no estilo|BOHO

Estampas étnicas, bijus em pedraria, tecidos estampados e esvoaçantes, franjas, batas, calça flare, headbands ou bandanas…isso lembra algum estilo… se você pensou em Boho, temos um vencedor/a! Assisti àquela novela Além do Tempo no início, depois me perdi na trama, voltei assistir novamente nas últimas semanas e me encantei com o look da Melissa (interpretada por Paola Oliveira), resultado: resolvi adotar algumas coisas desse estilo para a minha versão 2016 hahahaha Então, para você que nunca ouviu falar nesse estilo, vamos a uma breve historinha:

Este estilo começou lá pelos anos 20 com pessoas que viviam uma vida diferente dos padrões esperados nova-iorquinos, regressou nos anos 60/70 ganhando cores ciganas e hippies e, por fim, vez ou outra aparece nas telinhas. Além disso, há quem o considere também um estilo de vida relacionado a pessoas que amam música, arte, cultura, literatura etc e talz… então, enquanto meu novo guarda-roupa está em processo de renovação  decidi trazer para vocês algumas dicas:

1- Roupas

Como já falei estampas geométricas e étnicas reinam. Os vestidos longos ou curtos com tecidos fluidos, estampados, com apliques de pedraria ou não são uma peça em que você deveria apostar. As saias longas são as queridas, sejam lisas ou não, ultimamente, esse estilo também tem aparecido em versões curtas estampadas ou não. Andando pelo Shopping da Cidade no pavimento em que fica os caixas eletrônicos vi umas lojinhas com roupas nesse estilo e de fabricação própria, quem se interessar pode ir lá conferir.  A calça flare é uma das queridinhas e é uma boa saída usar com peças mais sequinhas na parte de cima para não bagunçar geral com o look. As túnicas, batas, coletes com franja  e quimonos bordados são uma graça. Os shorts jeans com diferentes lavagens e até mesmo customizados tem feito a cabeça de muitas que aderem ao estilo.

2- Sapatos e bolsas

Tudo que tiver essa pegada meio hippie, étnica está valendo. No entanto, os queridinhos dessa linha são as ankle boots (botas de cano mais curto) e as sandálias gladiadoras (cuidado para não parecer que vai lutar ao lado do capitão Leônidas). Já as bolsas seguem esse estilo mais artesanal…de couro, com franjas ou bordados, de crochê, tricô… elas trazem leveza e conforto à produção. Dei uma volta no Mercado Central e achei muita coisa boa e bonita que vale a pena investir como as bolsas em tecido ou tricotadas que são uma graça.

3- Acessórios

Faixas sempre fazem a cabeça da mulherada, principalmente nesses modelos que te permitem usar da criatividade na hora do uso, elas vem marcadas por diferentes estampas e tamanhos. Os headbands não ficam atrás sejam trançados ou de cordinhas, o que importa é que você tenha atitude para usar. Já as bijouterias são cheias de pedrarias e na hora de compor o look vale a pena apostar em usar várias de uma vez só, só tome cuidado para que elas “conversem entre si”: gargantilhas de couro, aneis, brincos, colares de sementes ou pedrarias estão liberados!

4- Maquiagem

À primeira vista, pode parecer meio carregado um look boho, afinal, ele traz uma mistura de várias tendências, particularmente, acho um estilo livre e simples. Dessa forma, a maquiagem também é simples do tipo “menos é mais”: uma pele bem feita e iluminada, batom de tons claros ou nude, sombra em tons neutros e máscara para aquele olhar boneca por si só já valem. Vi um tutorial bem legal feito pela Juliana Goes que tira qualquer dúvida sobre como começa é só clicar aqui e conferir.

 

E aí? O que acham desse estilo?

2

Kit Make|Por Onde Começar

Meus amores do mundo inteiro ❤ Senti falta de vir aqui no nosso cantinho mais vezes na semana passada, no entanto, ela foi muito cheia de imprevistos, mas agora tudo voltou ao normal. Eu sei que a maioria das pessoas olham para mim com esse meu jeito nerd de ser e pensam logo que não sou muito ligada a essas coisas de moda, maquiagem e bláblábá. Contudo, engana-se quem pensa assim. Quem me conhece sabe que amo maquiagem, roupa e sapato como a maioria das mulheres normais hahaha.

Quem me conhece também sabe que amo preços baixos hahahaha. Ainda mais nessa vida pós formada. Então, vamos a uma das fórmulas que mais amo

 MAQUIAGEM + QUALIDADE + PREÇO BAIXO

Convenhamos: essa fórmula deixa qualquer mulher feliz. E, se você está pensando em começar por algum lugar, sugiro dar uma conferida neste post. Às vezes, achamos que uma boa make precisa NECESSARIAMENTE  de produtos caros, o que não é NECESSARIAMENTE  verdade. Existem muitas marcas boas que servem para qualquer ocasião falo isso porque fui eu quem fez a maioria das minhas makes da formatura. Sempre que vou ao centro gosto de trazer produtos de marcas diferentes para testar, confesso que já sofri muita decepção, mas os acertos também compensam. Ainda mais quando você consegue manter um kit prático que sirva para qualquer ocasião. Esse é o meu:

IMG-20160111-WA0001_e

Bom, o que tenho na minha caixinha?

1- CREME FACIAL

Sempre é bom manter uma pele hidratada e encontrei um creme que tem cumprido com o que prometeu, além de hidratar, ele clareia algumas manchinhas e contém leves traços de protetor solar o que eu não preciso me preocupar muito.  Manter um protetor solar também é uma boa pedida para aquelas que não podem viver.

2-PRIMER

Todas sonham com uma pele lisinha, poros fechados e etc e tal. Essa é a função dele: preparar o rosto para a maquiagem. Tenho dois, não por ostentação, mas como não precisamos de muito produto e o que encontrei estava em promoção, comprei dois que saiu pelo preço de um e não terei que me preocupar com isso por um bom tempo.

3- BASE

A base deixa a pele ainda mais uniforme e esconder as imperfeições, para isso tenho uma base líquida e um “BB Cream” para aqueles dias que não quero demorar muito na make, mas também não quero sair só com a “cara lavada”.

4- CORRETIVO

Se tem uma coisa que atormenta qualquer make são as olheiras, afinal, pandas são lindos, mas não no nosso rosto hahaha Então, para nossa inimigas e aquelas manchinhas e imperfeições que insistem em reinar depois da base, usamos esse produto. Tenho um líquido e outro em bastão (que é o meu xodó) devido a praticidade na aplicação, além do fato de eu amar produtos mais “secos”.

3-PALETA DE SOMBRAS

Se eu tivesse que escolher os meus produtos preferidos seria: Batom e sombra. Tenho duas paletas: uma fosca para usar no dia a dia e uma colorida para eventos do tipo “UAU” hahaha. Também tenho pigmento, mas uso em raras ocasiões do “escalão blaster especial”.

4- KIT DE PINCEIS

Esse item vai para a lista dos que merecem posts específicos, mas basicamente, o que não pode faltar: pincel para blush, pó, sombra, sobrancelha, esfumar e  de precisão.

5- MÁSCARA PARA CÍLIOS

Tenho duas também: uma preta de extra volume e uma incolor para aqueles dias mais clean. Existem muitos tipos por aí, então é só escolher.

6- DELINEADOR

Aquele traço gatinho tem que ter na minha make, então, um delineador líquido faz toda toda a diferença. Além disso, tenho três lápis nas cores básicas: preto (para a noite), marrom (para o dia a dia), branco (festas). E um azul para usar e abusar de cor no verão.

7- LÁPIS PARA SOBRANCELHA

Uma sobrancelha bem feita é tudo, não é? Então, aqui está ele: o lápis universal para sobrancelha para corrigir aquelas falhas  e dar aquele “tchan” no olhar.

8- PÓ COMPACTO

Para aquela finalização fatal, retoque  e disfarçar a oleosidade, existe o PÓ COMPACTO! Hoje em dia tem muitos tipo, basta escolher. Sempre fique atenta para o tom da sua pele e lembre de nada de aplicar  como se fosse ‘reboco’, prefira o pincel sempre que possível pois ele espalha o produto deixando a maquiagem mais uniforme.

9-BLUSH

Aquelas bochechas rosadas ou coradas, todas querem. Essa é a função do blush. No meu caso, eu prefiro o pó bronzeador que às vezes, quando quero algo mais elaborado ainda arrisco contorno, mas não é sempre que estou com tamanha disposição de fazer um ‘Kardashian’.

10- BATOM

O meu queridinho no meio de todo o universo da maquiagem. Tenho vermelho, tons rosados, roxos e marrons. Assim, dependendo da ocasião e do meu humor, já estou preparado. Prefiro os de longa duração e acabamento fosco, embora eu tenha cremosos, cintilantes e matizados também.

11- REMOVEDOR DE MAQUIAGEM

Gente, depois de colocar tudo isso no rosto, ou uma parte deles, uma hora ou outra eles terão que sair. Um bom removedor te faz economizar tempo e ainda evitar que os restos de maquiagem que o sabonete e a água não tiraram entupam os poros e tragam as terríveis espinhas.

Bom, as marcas que fazem parte do meu kit são: Avon (creme facial R$ 4,00; removedor- R$ 7,00; primer R$ 13,00, corretivo, delineador, batom R$ 5,00, máscara de cílios R$ 13,00, pó compacto, lápis delineador), Vult (batom R$ 13,00; base, corretivo, pó bronzeador, lápis para sobrancelha, pó compacto), Luisance (paleta de sombras- R$ 17,00), Jasmyne (batom, pigmento), Pro Art  e Macrilan (pinceis- comprei no atacado), Queen (batom- comprei a R$ 6,00 e vale super a pena). Lembrando que as compras foram feitas em promoção em lojas ou revistas, coloquei os que lembro em preço e não destoaram tanto, creio que o produto que comprei mais caro na minha lista foi R$ 25,00.

Espero que tenham gostado, esse é o kit que serve para qualquer ocasião que preciso e não precisei gastar muito para montá-lo. Então, essa a dica de hoje 😉

0

Revéillon|Como e onde usar o branco

Eu tentei me segurar, juro, mas não consegui evitar aqui e vir dar meus palpites de fim de ano, como muitas mulheres ainda estou na busca pelo look perfeito para dar aquelas boas-vindas ao ano de 2016. Se eu fosse vestir tudo o que já montei de combinações na minha cabeça… hahahaha Enfim, vamos ao que interessa 😉

É fato que o lugar no qual passará a noite, influenciará diretamente no seu look da virada, então, atenção para algumas dicas que valerão muito a pena para dar aquela valorizada e animada para o ano que vem chegando.

1- Em Casa

Quem é mais caseira (tipo eu) ou gosta de fugir da correria de todo dia, preferindo ficar em casa com a família ou passar a virada na casa de algum amigo pode chegar mais perto da telinha hahaha. Na certa são ocasiões mais informais com pessoas íntimas e pedem um look mais casual. A dica é: aposte no conforto. Vestidos mais leves,  alça fina com cintura marcada por um cinto valem a pena, saias longas ou curtas, prestem atenção na transparência na saia longa que escolhemos, elas trazem mais suavidade e romantismo ao look. Já no look da minissaia, o bordado deu um ar mais requintado e a camisa branca nunca sai de moda. O macaquinho também entra na categoria, no caso, esse acinturado e gola em V valorizam mais as curvas femininas, também vale como coringa para as indecisas por ser uma peça só. Com o look todo branco, o brilho pode ficar por conta dos acessórios: dourado, prata e pedrarias são bem vindos nas sandálias, bolsas,brincos, cintos, aneis e colares.

Por essa vocês não esperavam não é rapazes? Mas, não me esqueci de vocês neste post. Aquela camisa básica branca com bermuda já refletem a informalidade e trazem consigo o conforto. Vocês podem variar na gola e comprimento das mangas, estampas valem e para aqueles mais criativos, podem apostar até no tie-dye para produzir uma estampa exclusiva na sua camisa branca. Os mais ousados, podem trazer cor ao seu look de revéillon, como no caso da calça laranja, aliás, essa cor já é extrovertida por si só, o que vale mesmo é ter atitude. Já os sapatos podem seguir a tendência do branco ou, se você é adepto do conforto, as alpargatas podem ser um bom investimento na hora de montar seu look.

2-Festa

Ok…pintou aquela festa formal e agora? Nada de neura hahaha Um vestidinho branco sempre cai bem, quer fazer diferente? Coloca um cinto de outra cor. Tecidos mais encorpados já trazem o ar mais formal então…de olho neles! Tenho visto muitos macacões pintando por aí, por que não usar um ? E ainda jogar aquele cardigã por cima e sair por aí esbanjando elegância? Já a renda é sempre bem vinda *–* Além do romantismo, ainda trazem sensualidade e leveza. O que pode fazer a diferença? Cor no salto ou brilho em algum ponto da roupa,na última imagem, vemos um cinto dourado arrasando hahaha.

Rapazes, o total white é lindo, não acham (aqui vai duas opções)? Se não gostam, que tal usar uma só peça na cor branca? A sofisticação fica por conta do blazer que não precisa ficar fechado. Na segunda imagem vemos uma camisa gola V de cor mais neutra e um blazer cinza que permite que vejamos a manga da blusa e a altura da calça também dá aquele ar descontraído de fim de ano.

3- Praia

Há quem goste de pular as sete ondinhas (eu acho que são sete hahaha). Os croppeds estão em alta  e esse de guipir pode ser uma boa opção para quem gosta de mostrar o resultado de meses de academia kkk, a saia longa de fenda lateral encerra o look com chave de ouro e não impede o movimento (no caso, o pulo). Para quem vai passar na beira da praia, mas só olhando mesmo da sacada, pode optar por um longo branco de tecidos mais fluidos que cairão muito bem com a brisa da noite. Macaquinhos e vestidos de renda também valem, os cortes geométricos, com cintura marcada ou não são bem vindos, e por que não um short com algum detalhe em pedraria ou dourado? Afinal, é praia!

Falou em praia, pensamos logo em bermuda branca (mas há quem prefira usar outro tom que não seja o branco)para compor o look de reveillon. Sendo assim, o destaque vai para a camisa: básica, pólo ou social, não importa, vai do gosto de cada um. Mas ,caso prefiram calça, não se esqueçam de dobrar um pouco a barra para não passar a impressão que alguém andou varrendo o chão 😉

Anotaram tudo?

Então, é só curtir!

                       FELIZ 2016!

2

A melhor amiga da mulher: A CALÇA!

Oioioioi pessoal! Tudo bem? Espero que sim 🙂

Quem me conhece sabe que amo calças hahaha praticamente não uso outra coisa durante a semana. E não importa o tipo, não tenho preconceito. Já tive calças dos mais variados estilos (para desespero do meu pai ao me ver vestida em modelos como saruel e boyfriend). E é sobre elas que vamos falar, sei que ando devendo postagens de looks de formatura e de casamento, mas como ando pensando em renovar meu estoque pessoal, nada mais justo 😉 Trouxe para vocês as minhas preferidas. Espero que gostem.

1- Boot Cut

bootcut

Essa é aquela calça que se parece com a flare, mas não é flare! A diferença está na abertura que, nesse caso, começa abaixo do joelho. Qual a altura certa? Ela termina no peito do pé, mas isso não quer dizer que ela deve sair varrendo o chão por onde passa.

2- Flare

flare.png

Mesmo quando ela não estava de volta nas passarelas, eu usava. Porque eu amoooooo. Quem achar que a semelhança é mera coincidência, não ache mais, porque ela é a repaginada da antiga boca de sino (aquela dos anos 70).

3- Pantalona

pantalona

Acho essa calça um luxooooooo! Começando pelos tecidos finos  e pelo corte. Ela vai alargando até embaixo. E como hoje, a moda está democrática, então dependendo do seu tipo de corpo, pode optar por um tipo diferente de tecido. Toda mulher deveria ter uma dessas porque é a cara da riqueza, não tem como você não se sentir poderosa.

4- Alfaiataria

al

Essa é aquela calça que dá para passar o dia com ela apenas variando a blusa. Foi-se o tempo em que ela era usada apenas para o trabalho formal. Sua modelagem  é reta, geralmente de tons sóbrios (isso não quer dizer que não existem coloridas) e os tecidos remetem ao terno masculino que é, digamos, o “pai” desse tipo de calça.

5- Cenoura

calca cenoura

Sabe aquela calça que é larga nos quadris e coxas e justa nas pernas? Prazer, essa é a calça cenoura! Cuidado para as baixinhas não comprarem calças muito justas nas pernas porque dá o efeito contrário do que ela mais querem: parecerem mais altas.

6- Saruel

calca saruel

É  aquele tipo de calça que é justa nas pernas, o gancho é mais baixo e provavelmente a sua avó vai dizer que não é calça de mulher hahaha. Já as vi das mais variadas cores e estampas, e sou encantada pela versão masculina que deixa os homens com o visual mais descontraído e moderno.

7- Boyfriend

boyfriend.jpg

Na primeira vez que usei uma, meu pai perguntou:”Essa calça é minha?” hahaha Gancho e cavalo mais baixo, lavagem mais “pesada”, corte mais folgado. Ela dá a impressão que alguém andou mexendo no guardarroupa do namorado, mas a informação não procede, ela pertence ao mundo feminino! 🙂

8- Skinny

skinny

Se houvesse uma eleição para a calça da mulher brasileira, seria essa. Motivo? Cintura baixa, justa no corpo… conferem um ar de sensualidade à mulher. Quem não tem uma dessa?

9- Legging

legging.jpg

As más línguas dirão que é roupa de academia. Na verdade ela começou lá mesmo: de malha, colada ao corpo para dar mobilidade e flexibilidade. Maaaaaas, ela saiu de lá e dominou o mundo. Mudaram os tecidos (já ouviram falar na Jogging?), as cores e hoje em dia já estão nos mais variados espaços.

10- Cropped

cropped

Essa é super versátil, porque dá para dobrar a barra de uma calça sua ou cortar e tchanram: uma nova calça para se usar. É aquele tipo que deixa os tornozelos a mostra, vai bem com salto, rasteira, descalça hahahaha. Dá para varias nas cores, tecidos, estampas. Podemos dizer que ela é coringa!

 

E agora? Já deu decidiu qual não pode faltar no seu armário? Nãaaaaao? Você não é a única nesse barco. Estamos juntas!

Espero que tenham gostado 😉