0

Vamos falar de gratidão

Vamos falar de gratidão. Talvez porque eu simplesmente esteja sufocando. Talvez porque seja realmente necessário falar. O mundo está cada vez mais cheio de pessoas enfeitadas e almas vazias. Eu diria ingratas também, principalmente. Tenho lá minhas dúvidas. Talvez só tenhamos desaprendido a agradecer. Mas, meu medo é que não saibamos o caminho de volta.

Antigamente as pessoas olhavam umas para as outras nos olhos. Hoje em dia, de cima para baixo em busca de algo que a faça se sentir soberana. Ou talvez em busca de algo que não a faça se sentir diminuta. Estamos sempre em busca de superar, não a nós mesmos, mas os outros e não importam os meios. Importa chegar o topo e topo se justifica. O topo justifica a ingratidão. Vivemos em uma ampla rede em que todos estamos conectados, mas a individualidade tem se sobressaído. Achamos que somos deuses de si e de todos. E esquecemos de estender as mãos.

Esquecemos de reconhecer que nada foi possível sozinho. Antes, estendíamos a mão para ajudar. Agora, estendemos para se certificar que o outro está a uma distância considerável…atrás de nós. Falamos mal de quem nos ajuda e (pasmem! ) admiramos aqueles que não se importam conosco. Será que está no DNA ser tão injusto, cruel e…ingrato? Ou é apenas uma modinha? Quando nos perdemos uns dos outros?

Nossas línguas tem sido rápidas para destruir e vagarosas em consertar o mal causado. Talvez porque palavras não voltam para a boca de quem as proferiu. Na verdade elas se alastram destruindo e ferindo por onde passam. E nós nunca teremos noção do que causam, até que um dia, as palavras de outra pessoa venham nos atingir. Então, veremos o quanto de maldade podemos espalhar. Um círculo vicioso em que parece não estarmos dispostos a ceder. Afinal, ninguém quer sair por baixo.

Aos poucos, percebemos que algo precisa ser feito. Mas, talvez o outro é quem deva começar. Sempre olhamos para os lençois sujos do vizinho no varal, quando na verdade, são as nossas janelas que estão sujas.

Anúncios
0

Juntando as escovas|Casei! E o amor morreu? (Parte 1)

Todo/a recém-casado/a passa por uma questão crucial depois de alguns meses depois do casamento: será se o amor morreu? A verdade é que nossa rotina muda muito depois que juntamos as escovas. Quando marido e mulher trabalham, estudam e tem outras obrigações fora, aí é que as coisas ficam fora do lugar mesmo, não é? Então, se você se enquadra nesse caso, cola aqui e vem comigo.

A vida de namoro e de casado tendem a ser bem diferentes em alguns aspectos.  De repente, você está em uma rotina diferente do namoro. Há uma casa, quarto, apartamento, seja lá onde morem para arrumar, despesas a serem pagas, compras a serem feitas, coisas que não se fazem sozinhas. Além disso, há as famílias de cada um para visitar e se fazer presente também. De repente, aquele tempo que, quando namorados, vocês usavam para sair se divertir e distrair começa a ser preenchido com essas outras coisas, chega, 00:00 hrs e vocês dois já estão cansados da correria do dia a dia, sem ânimo para saírem e se divertirem como antes (nem que seja para tomar um sorvete na esquina…se bem que a essa hora nem tem mais sorvete).  Parece que todo o tempo que antes vocês tinham um para o outro simplesmente some, puf! Desaparece num passe de mágica. Certo?

Pois bem. Aqui esta você se perguntando se o amor que tinham morreu. E a cabeça começa a encher de abobrinha, quiabo e maxixe hahaha Cultivar o amor se torna mais desafiante depois que trocamos as alianças, agora imagine se isso não começa a ser resolvido e aí veem os filhos e além do dever de esposa, esposa, estudante, profissional, ainda vem o de pai e mãe? Isso que tem faltado. Na verdade, não é amor que está faltando, é o cultivo dele.

Quando casamos, parece que entramos em uma zona de conforto por ser um passo mais sério que o namoro e o noivado. Tem gente que pensa: “Ah, já estamos casados, ele/a me ama. Já está tudo bem. O perigo de perder já passou.”. Então eu digo, aí é que o perigo de perder passa a morar ao lado. Na verdade, ele passa a  morar com a gente, simplesmente porque esquecemos a uma das regras mais básicas de um casamento: “casamos para continuarmos namorando”. A sensação é que as prioridades já não são as mesmas. No namoro, havia sempre um encontro, um presente, uma surpresa. E quando casamos? Cadê você que desapareceu do nada sumiu? Isso mesmo. O namoro não pode acabar com o casamento. Tem que ter encontro. Tem que ter presente. Tem que ter surpresa. Mas, além disso.. Tem que ter abraço. Tem que ter beijo. Tem que ter aconchego. O dia a dia nos faz negligenciar essas pequenas coisas, assim como uma flor precisa de cuidado, imagine o amor. Ele precisa ser demonstrado nas pequenas coisas. No ‘como’. O amor não morreu, ele ainda está lá, mas se isso não for percebido logo, é bem provável que ele morra mesmo. E então, ninguém vai querer assumir que foi isso que faltou, na verdade, vão dizer que os planos mudaram, que eram novos demais, que não aproveitaram muito da vida, que isso e aquilo outro, quando na verdade, apenas uma das primeiras regras que devem ser aprendidas antes de casarmos foi esquecida.

Até mais,

0

P.s: a mim mesma

Diz uma lenda asteca que quando você é criança, está subindo uma montanha. Quando adulto chega no topo e, a medida que envelhece, você vai descendo a montanha. Isso explica o fato de não estar me reconhecendo ultimamente, não só fisicamente porque eu mudei MUITO a ponto de pessoas não me reconhecerem, mas também não sinto que tenho a mesma “cabeça” de antes. Isso também explica o fato de eu não ter mais tanta pressa e nem me cobrar tanto. Parece que, quando chegamos no topo da montanha, descobrimos como é bom apreciar a paisagem. E, pasmem: nunca me senti tão bem sozinha. Sim, é uma fase solitária e você se sente bem consigo mesma. Curte cada pequena redescoberta por finalmente ter saído do casulo e se descoberto borboleta, ao invés de lagarta. E, assim como a borboleta entende que é preciso viver cada momento porque ele não volta e, ao fim, do dia não se pode ter remorso do que já passou. Afinal, já passou. Passado não se muda, então não adianta olhar para trás. Carpe Diem, É possível que não se tenha mais tantas amizades e muitas mensagens não lidas  no whatsapp, a vida passa em câmera lenta porque você está vivendo tudo ao máximo, então, se não somar, deixe passar.  Flua apenas aquilo que te faz seguir. Discutir está fora de cogitação, muito tempo já se foi perdido com gritos que não foram ouvidos, existe tantas outras coisas em jogo que ele não vai parar porque o atacante está contundido. E você tem o encontro mais importante da sua vida: consigo mesmo.  Pela primeira vez, há uma cadeira posta para si mesma, um convite para um chá e um pedido para ficar mais um tempo. E você passa a amar sua própria companhia, finalmente bem, dentro de si mesma. Descobrindo poesia em cada movimento dado em perfeita sintonia com aquela força que te faz seguir.

0

A volta do que nem foi (GLOSS labial)

Eaí gente?

Estava conversando  hoje com uma amiga sobre make e eu nem sabia que ela amava tanto quanto eu hahahaa Então mencionei o retorno do gloss e assim como eu, ela adorou… Aposto que você lembrou o seu preferido agorinha e até sentiu o sabor…sim! eu sei que às vezes era irresistível não provar de vez em quando.  Então, reuni alguns lembretes interessantes para quem assim como eu está pensando em se jogar nesse remake.

 

Imagem relacionada

  1. Se você está cansada da textura do batom… GLOSS nele!
  2. Se você quer dar volume nos lábios, aplique o gloss no centro dos lábios.
  3. Se você não é expert em gloss, melhor aplicar aos poucos.
  4. Caso exagere na quantidade de gloss, use um lenço para retirar  o excesso de produto.
  5. É interessante passar um hidratante nos lábios antes de aplicar o gloss se eles estiverem ressecados.
  6. Para prologar o efeito do gloss faça contorno dos lábios com lápis

 

Gostaram das dicas? Tem alguma que querem compartilhar conosco? Comentem aí 🙂

0

E agora?| Tênis Branco, como usar?

E aí, galerinha do mal? TUDO BONZI?

Por aqui tudo BONZI. Sim, eu sei, tomei chá de sumiço com vontade dessa vez e também sei que deveria criar vergonha na cara e postar frequentemente, mas aí me dá aquela preguiça básica T.T. Mas, vamos lá falar de coisa boa que é tênis! hahaha

Ele veio com tudo, ele veio para ficar, ele veio para quebrar paradigmas, ele veio para acrescentar conforto e estilo, quem é ele? quem é ele? o TÊNIS BRANCO! Cada vez mais vemos por aí ele desfilando pelas ruas seja totalmente branco ou com algum detalhe ele marca presença, mas ainda tem muita gente que fica na dúvida quanto as roupas com que combinar ou se vai ter gente olhando meio torto quando você sair na rua. Então, trouxemos 5 combinações possíveis com esse queridinho que a gente aprendeu a amar de alma ❤

1 Tênis Branco + Short

Imagem relacionada

Fonte: pinterest.com

Essa combinação você certamente conhece, não é mesmo? Mas, além da tradicional camiseta com short a qual todas nós estamos acostumadas, que tal incrementar com um blazer ou um lenço? Assim, você sai do comum  ainda mais estilosa.

2  Vestido + Tênis Branco

Fonte: mundodeguria.com

Esse, muitas pessoas tem medo de usar, não sei o porquê. Mas vestido com tênis é tudo de bom! Essa combinação é muito demais gente! O segredo é não usar um longo porque aí não dá nem pra ver esse estilo todo que existe no seu look. Pode ser vestidos justos até aqueles em que a saia  seja um pouco mais aberta. A altura do vestido pode variar até o tamanho midi  que você vai arrasar. Se for um longo, prefira os que tenham fenda na lateral. Aqueles blusões também  são uma boa pedida para tênis branco.

3  Saia + Tênis Branco

Fonte: pinterest.com

Olha aí o tênis branco com detalhe! A saia é a nossa próxima sugestão,  ela pode variar os tamanhos e formas, mas uma coisa é certa: com tênis fica uma graça que só! Ele dá mais feminilidade ao look (quem diria que no passado, tênis era só coisa de homem?).

4 Jardineira + Tênis Branco

Fonte: Blog Eu Super Quero

Seja numa versão mais curtinha ou mais comprida. A jardineira está em alta! E com tênis branco, ela arrasa ainda mais!

5 Terninho + Tênis Branco

Resultado de imagem para terninho  com tenis branco

Fonte: Steal The Look

E na comissão de frente de quebrar paradigmas, temos também nosso queridinho com terno! VOTEM TÊNIS BRANCO PARA PRESIDENTE! hahahaah Mais democrático que ele não existe rs Ele quebra toda a formalidade e tradicionalismo do terno e acrescenta aquele pitada de conforto.

 

E aí? Vai arriscar ir de quê hoje?

Até mais :*

0

Nay De Cacho| Cortei e agora?

E aí galerinha do mal? Tudo bonzi? Então, o ano começou de novo, não é? Que massaaaaaa! E com esse novo ano, uma nova seção como dar conta de tantas? hahaha. Pelo nome já podem adivinhar…eu cortei os cabelitos e decidi dar adeus a uma vida de química. Então vem comigo que eu  conto “tin tin por tin tin”.

Há algum tempo, eu já vinha pensando em deixar a química de lado, então, eu criei coragem depois de lutar contra o medo de como ia ficar. Para mim, não fazia tanto sentido mais ficar alisando cabelo. Primeiro, dava muito trabalho manter o liso. Segundo, eu estava muito refém da prancha e escova que me consumiam um tempo que decidi a dedicar a outras coisas mais importantes. Terceiro, estou numa fase de me assumir para o mundo e para todos. E a Enayde que conheço não tem cabelo liso. Além disso, minha irmã já tinha passado pela transição e uma amiga minha que também passou por esse momento, super me incentivou. Ok. Eu ainda estava insegura, até ir na casa de mãe, chegar na minha irmã e dizer: “Cortaaaaaaaaaa!!!!” E decidi compartilhar com vocês, toda a minha trajetória desde então.

Sabe…sem essa de que cacheado/crespo está na moda e todo mundo agora quer ser cacheado/crespo. Se trata de quem você é e assumir isso. Foi preciso que alguém deixasse de seguir esse “protocolo” para que outros criassem coragem. E não é brincadeira, seu cabelo diz muito sobre você. Eu tinha medo não do que iam achar, mas  de mim. Comecei a usar química aos 15 e hoje, aos 22, eu nem lembrava de como era meu cabelo e sabem por quê? Eu me escondia atrás de tranças, um monte delas e eu não tenho muitas fotos dessa época, e sabem por quê? Eu odiava ser fotografada por conta do meu cabelo. Eu achava que não era bonito. Então, quem iria achar se nem eu mesma achava? Cortar o cabelo foi como se eu me encontrasse comigo mesma. E foi muito incrível, à medida em que eu ia vendo o cabelo liso caindo no chão, eu ia me enchendo de mais coragem, de mais ousadia, de mais tudo na vida hahaha. Cortei dia 20/02/2017, então desde lá já recebi elogio? Já. Já teve gente que perguntou : “Menina, o que tu fez com teu cabelo?!” Mas, quer saber? Eu estou “de boa” comigo mesmo e é isso que importa.

Aproveitando esse post, quero convidar você cacheado/a/crespo/a para no dia 04/03/2017 postar na sua rede social uma foto com as  #poremoctionscacheados . Essa campanha foi proposta  pela Ray da page “Meus cachos, minha identidade” e é para o Whatsapp atualizar com emoctions cacheados. Então, galerinha do mal, compartilhem suas fotos, chamem suas galerinhas e vamos fazer esse negócio rodar!

Bjinhooooos!!!

Nota
1

Garoto, ela realmente te ama. Então, vê se não erra com ela. Essa garota te ama como uma fã ama a um ídolo, talvez porque, você a lembra um super-herói que só ela conhece. Ela faz tudo para te agradar, ela sai espalhando por aí que você é incrível, que é forte, carinhoso, que é tudo de bom. Tem feito tanto isso que já tem causado inveja em muitos. É sem querer, mas quando te vê, ela brilha como nunca brilhou. Ela já amou antes, mas com você é diferente. Dessa vez, ela não tem medo de se declarar, de mimar, de mostrar que é você. Ela não se cansa. Cara, tu tem muita sorte. Ela é uma garota de ouro, essa risada é cobiçada por muitos que apenas esperam um deslize teu. Ela tem se dedicado a vocês, na verdade, a você. Abriu mão dos textões no Facebook, dos poemas, das sociais, da necessidade de tirar foto de tudo, do estar abraçado em qualquer lugar, ela se adequou a seu jeito reservado e longe dos holofotes, onde ela circulava como borboleta em meio a um jardim florido. Ela aprendeu a respeitar teus gostos excêntricos e se diverte ao compartilhar deles contigo. Passa o dia pensando em como te fazer feliz de uma forma diferente e mesmo que esteja com TPM, ela deixa as oscilações de humor para te fazer um carinho quando vocês se encontram. Embora tenha mudado muita coisa, ela ainda tem muito daquela menina que sonhava em ser lembrada nos dias especiais, que gosta de surpresas, que ama as coisas simples e feitas à mão. Ela é simplicidade mesmo que você tenha trago agitação para a sua vida. Ela é pássaro que se deixou cativar. Então, vê se faz dar certo. Vê se a olha nos olhos todos os dias e consegue enxergar essa menina, cuida para que os dias cinzas não a dominem. Vê se lembra das coisas importantes para ela, vê se não falha, vê se não falta. Vê se a escuta com a alma.