Sobre frios e expectativas

Oioioi pessoal!!

Antes de tudo muito obrigada por visitarem o blog!!! Vocês me deixam muito feliz ao ver que tem gente que compartilha um pouco das minhas coisas que se tornam nossas na medida em que vocês lêem e se identificam com o que escrevo. Hora de compartilhar as novidades com vocês *—* Lembram que eu falei que estava participando de um processo seletivo? Então…eu passei e o processo era a seleção do mestrado  0/0/0/0/0 Vivi meio angustiada nos últimos meses, mas isso me fez crescer e aprender.  

esconder1

A primeira vez que viajei sozinha me deu um “frio” na barriga. Eu estaria sozinha em um lugar que eu não conhecia, uma cultura que não era a minha. Eu mal conseguia dormir nos dias em que eu estive lá, acordava várias e várias vezes durante a noite achando que eu poderia morrer a qualquer momento. Acho que já perceberam que drama é algo que eu entendo bem hahaha.  Eu me senti bem assim de ontem para hoje. E percebi que a todo instante sempre esperamos algo acontecer, um compromisso que não chega, uma pessoa a qual esperamos ansiosamente, uma meta  a ser alcançada…tem sempre algo além da gente, algo que traz um verdadeiro zoológico ao seu estômago, que te tira o sono, que te faz roer as unhas… e nesse espaço de tempo, passamos por alguns estágios:

O primeiro é o MEDO.

Confesso que eu sou muito medrosa. Se surge algo novo na minha frente, é provável que eu saia correndo e me esconda em algum lugar. Sério, não vamos ter medo de….ter medo! Essa fase é boa pelo simples fato de que te permite uma auto análise: “Ok.. eu não sei lidar com isso. O que eu faço?” O que te leva ao próximo estágio.

O segundo é a CORAGEM.

Meio paradoxal né? Mas só criamos coragem quando temos medo. Não consigo imaginar uma pessoa capaz de passar a vida se escondendo da luz porque tem medo da sombra. Da mesma forma, para vencer o medo, criamos coragem. Um dos meus maiores problemas quando viajei é que não costumo puxar assunto com as pessoas (era muito muito muito tímida), morria (e ainda morro) de medo de falar seja com quem for. Mas eu precisava falar se quisesse encontrar os lugares a que queria ir, se quisesse cumprir o objetivo  a qual me propus. E adivinhem?? Eu consegui vencer esse medo criando coragem. Passei a cumprimentar as pessoas, a sorrir quando conversava com elas….

O terceiro é a AÇÃO.

Uma vez que eu saí da minha zona do conforto, eu não poderia ficar parada. A coragem nos leva a uma decisão: a de agir. De fazer algo por você mesmo. De ter um plano A,B.C…

O quarto é o PROCESSO.

Com seus erros e acertos. Algumas coisas vão dar muito errado, mas isso faz com que isso seja engraçado porque você acabará aprendendo algo que não sabia, mas estava preparado para aprender. Pasmem, eu  queria ir a um lugar e quando cheguei…me perdi completamente porque ele era muto grande, eu não sabia como voltar, mas tive um experiência incrível ao me desviar da rota original e depois, consegui voltar sozinha para onde queria. E aprendi que eu gosto de mudar o roteiro.

O quinto é o RESULTADO.

Eu aprendi muito sobre mim mesma. Quais meus limites, mas principalmente que eu sou capaz. Afinal, quem não ama a sensação de vencer um “frio” na barriga?

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s