Não se sabote!

Meus amores, desculpem a ausência…estava participando de uma seleção (ainda estou) e a cada semana tinha algo para se fazer (ainda bem que agora é só esperar os resultados), o que mexeu basicamente com todos os meus nervos pelo simples fato de eu me encontrar em um estado de suspensão em que não sei bem como me sinto.

223063_375374299249659_2147429349_n

Esta semana farei três meses de graduada. Eu achava que a vida seria mais fácil depois de ter um diploma em mãos. Me disseram que a partir de então eu faria parte de um pequeno grupo seleto de pessoas e que isso me diferenciaria das demais pessoas. Ainda hoje procuro o que seria isso porque ultimamente tenho me sentido tão confusa quanto aquela garotinha de 16 anos que pisava na universidade pela primeira vez há quase cinco anos. Você começa a se perguntar se é bom o suficiente, se está preparado, se todo aquele esforço realmente vale a pena. Daí bate aquela tristeza de doer na alma porque você descobre que você se faz na experiência, e enquanto você não está vivenciado nada, então está nesse mesmo estágio de suspensão no qual me encontro, mas quer saber? Isso é super normal. Lembro que na véspera da quarta etapa dessa seleção, meu coração não parava quieto, uma angústia me dominava por completo e as lágrimas eram incontáveis, quase não dormi, tive pesadelos, enfim, um sofrimento que parecia eterno. Minha vontade era de “chutar o balde” (como sou uma pessoa dramática, foi a primeira coisa que me ocorreu). Sim, eu estava duvidando de mim, da minha capacidade. Ainda bem que eu tinha pessoas ao meu lado que sabiam exatamente como era se sentir assim, e o conselho que uma delas me deu foi:

NÃO SE SABOTE!

Afinal, entre tantas pessoas competentes, meu pior concorrente  era…eu mesma! Sim, eu estava me aproveitando da situação para me autossabotar, para não acreditar em mim, sim, me autodestruir. Logo eu que deveria ter o pensamento positivo mais que as outras pessoas! Tudo isso porque eu estava com medo de fracassar e esse medo era tão forte que eu estava me levando ao fracasso e não dando o melhor de mim. De cerca de 300 pessoas, eu tinha ficado em um grupo de pouco mais de 30 e para mim, aquilo já era o suficiente e que eu poderia parar por ali mesmo. Já era uma vitória, mas não era o meu objetivo quando me inscrevi…eu tinha esquecido isso.

Depois de tudo que passou, depois de tantas lutas será que nada disso te serviu? É apenas mais uma luta…você faria tudo outra vez? Se sim, é porque vale a pena. E não há sensação igual a essa de ter algo pelo qual lutar, de “colocar a mão na massa”, de sorrir mesmo com medo e de continuar mesmo que a vontade seja de sumir por alguns anos ou…décadas hahaha Afinal, você já conhece seu pior concorrente e sabe lidar melhor com ele do que qualquer outra pessoa.

Anúncios

2 comentários sobre “Não se sabote!

  1. Muito show de bola, Maninha! Eu amei demais! Realmente, em muitos pontos de nossas vidas, a gente fica com uma implicância conosco mesmos. E se nós não temos a capacidade de acreditar que somos capazes, fica difícil pra alcançarmos aquilo que almejamos inicialmente… Muito obg pelo post. Arrasou!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s